07/01/2008

Música no (meu) coração

Bem-vindos ao que será o meu cantinho de suspiros musicados.
Para ter um espacinho em mim, a canção tem que musicar os meus silêncios. Silêncios que vou perdendo no tempo, na circunstância evitada. Silêncios.
Assim, quebrando-o orgulhosamente, aceitei este convite.
As três pancadinhas de Moliére para o que é o Teatro do meu batimento cardíaco: a “Música no (meu) coração”.

1- “Guaranteed”- Eddie Vedder

Dia 7 de Janeiro de 2008 estreia no VH1, em exclusivo, este videoclip. Os sábios e transparentes olhos azuis de Eddie Vedder (vocalista dos Pearl Jam) estão, agora, a solo na banda sonora do filme “Into the wild”.

They think of me and my wandering,
but I'm never what they thought
I've got my indignation, but I'm pure in all my thoughts
I'm alive...

Wind in my hair, I feel part of everywhere
Underneath my being is a road that disappeared
Late at night I hear the trees, they're singing with the dead
Overhead...
Leave it to me as I find a way to be
Consider me a satellite, forever orbiting
I knew all the rules, but the rules did not know me
Guaranteed


2- “Hold Still II”- David Fonseca e Rita Redshoes

Quantas vezes na monotonia dos dias cinzentos não quiseste dizer “Hold still for a moment”? Ficou o desejo sepultado e, nada mais a acrescentar, se o momento não se deu.

E o meu/dele/nosso mais recente tesourinho, “I see the world through you”.

(Gouveia, 19 de Janeiro, eu vou!)


3- “Terra dos sonhos” – Jorge Palma

A genialidade do mundo em palavras de génio.
Andava eu sem ter onde cair vivo
Fui procurar abrigo nas frases estudadas do senhor doutor
Ai de mim não era nada daquilo que eu queria
Ninguém se compreendia e eu vi que a coisa ia de mal a pior
Na terra dos sonhos, podes ser quem tu és, ninguém te leva a mal
Na terra dos sonhos toda a gente trata a gente toda por igual
Na terra dos sonhos não há pó nas entrelinhas, ninguém se pode enganar
Abre bem os olhos, escuta bem o coração, se é que queres ir para lá morar
Andava eu sozinho a tremer de frio
Fui procurar calor e ternura nos braços de uma mulher
Mas esqueci-me de lhe dar também um pouco de atenção
E a minha solidão não me largou da mão nem um minuto sequer
(…)
Se queres ver o Mundo inteiro à tua altura
Tens de olhar para fora, sem esqueceres que dentro é que é o teu lugar
E se às duas por três vires que perdeste o balanço
Não penses em descanso, está ao teu alcance, tens de o reencontrar


4- A qualidade e originalidade femininas em apenas dois (grandes) exemplos.

Os objectos infantis, que tantas vezes me despertaram uma terrível “neura”, acompanhados de uma harpa e “tcharam”:
“Hairnet paradise”- Cocorosie.



A multiplicidade de instrumentos contidos no corpo humano:
“Au port”- Camille



5- E por fim, a cereja em cima do bolo. Há possibilidade, ainda que "ainda" não confirmada, de termos Dave Grohl e a sua banda este ano em Portugal, durante o festival Alive. Estou incrivelmente feliz!

Atenciosamente, Inês.
Aguardo o que de vós vier.

5 comentários:

Leaven disse...

Queria aqui deixar um duplo comunicado: Antes demais, deixar as boas-vindas à Inês e espero que vocês caros leitores também o façam. Em segundo lugar, dou os merecidos parabéns pelo excelente espacinho que a Inês criou e continuará a criar no nosso blog.

Luís Miguel disse...

Em primeiro lugar, quero deixar aqui um sincero obrigado à Inês,por disponibilizar parte do seu tempo a enriquecer este projecto com a qualidade que só ela podia trazer.

Muito mais do que mostrar simples músicas ou videos, o que ela aqui faz é mostrar os sentimentos que essas mesmas músicas e videos provocam em quem nos ouve. E sendo esse sentimento tão pessoal, tão "nosso", apenas posso dizer que é com o maior orgulho (e não menor vaidade)que dou as boas-vindas à Inês a este nosso/vosso (e a partir de agora também ao dela) espaço, e a saluto por este seu primeiro contributo.

E como disse o meu amigo Leaven, espero que vocês façam o mesmo.

Enthilza disse...

Inês, pois bem vinda não é, parece-me que este cantinho e esses teus suspiros vai dar os seus frutos, pois pelo que vejo, bons gostos, os teus. Isto é só gente com bom gosto, neste blog.
(Eddie Vedder está bestial)

alguem com problemas disse...

Um parabéns, então, à Inês, por integrar a equipa deste blog, que já estava nos meus favoritos antes de ainda sequer ter textos.
Hei de escrever um texto para aqui, e digo-te que o teu me inspirou bastante. Antes de escrever este comentário, estive uns 5 minutos a olhar para a parede e a balançar a minha caneta por entre os dedos (sinal de que estou a pensar), a imaginar como seria esse meu texto. Por me teres dado esse momento de inspiração, obrigado.
Obrigado também por nos mostrares os teus gostos musicais, aliados aos teus momentos próprios. Espero que os teus espaços aqui se tornem cada vez mais regulares.
Parabéns então pelo aumento da equipa. Keep going.

Nena disse...

Bem-vinda, Inês, pois que sou leitora assídua deste espaço e não me senti mais do que esmagada por essas tuas palavras tão sentidas sobre a música, o som.
Lembras-te-me (tal como Beethoven lembra) que a música não tem de ser ouvida, devemos senti-la.