17/02/2008

NIRVANA - Smells Like Grunge Spirit

Nirvana: Segundo a concepção budista, é o culminar de uma longa caminhada que visa a libertação, alcançando assim um estado de serenidade perfeito onde a mente se liberta do corpo.
Foi com este conceito em mente que 3 jovens irreverentes deram inicio à banda que ainda hoje se afirma como uma das mais célebres bandas de todos os tempos. Falamos claro de Kurt Cobain, Dave Grohl e Krist Novoselic.

Estamos em 1989 e vivem-se ainda as tranquilas melodias tão características dos saudosos 80's, até que surge algo drasticamente inovador. Depois de um simples e discreto single, os Nirvana, ainda sem Dave Grohl, lançam o seu primeiro álbum (Bleach). Apesar de não ter tido uma grande comercialização, este veio romper com os padrões tradicionais que se vão impondo nesta época de transição. Com voz arranhada, guitarra distorcida e bateria em sintonia este é o álbum que inicia a chamada era do Grunge. No entanto, este álbum passa despercebido quando comparado com o seu próximo álbum: Nevermind. Aliás, arriscamo-nos mesmo a dizer, que todo o grunge passa despercebido até ao surgimento deste álbum que revolucionou e deu novo alento ao próprio conceito do grunge que até então era quase inexistente. E de certa forma é fácil perceber o porquê de isto ter acontecido, este álbum é substancialmente diferente do Bleach. Os conceitos mantêm-se, mas a sonoridade evolui de forma bastante positiva, com músicas com uma sonoridade mais elaborada que ficam na memória e na saudade de qualquer um, como é o caso de Smells Like Teen Spirit, Come As You Are e Polly. Tornou-se assim um álbum mais easy listening, não tendo contudo perdido qualidade. Se muitas vezes "acusam" os Metallica de terem levado o metal ao mainstream, acho que não se pode dizer menos sobre os Nirvana em relação ao grunge.
Poderíamos falar em números para explicar o quão assombroso foi o sucesso da banda com o lançamento de Nevermind , mas deixemos que a constante nomeação deste álbum para integrar as listas de melhores álbuns de sempre falem por si...
O In Utero foi o sucessor natural do Nevermind. Com o mesmo género melódico, letras fortes mas ao mesmo tempo acessíveis a todo o público. Este é considerado por muitos críticos como o apogeu da banda. Se o Nevermind lançou os Nirvana para o topo, o In Utero soube mantê-los por lá.
No entanto Kurt Cobain era demasiado peculiar mesmo para além da escrita e interpretação de canções, e isso foi óbvio na forma como lidou com a fama. Ao contrário de muitos, não se deixou iludir pelo dinheiro e pelo prestígio que tinha, mas por incrível que pareça, parece ter agravado a sua condição psicológica com tudo isso. Devido à sua doença bipolar, Kurt Cobain sofria constantes depressões. Essa doença deu mesmo origem à canção Lithium, que significa Lítio, um elemento usado para combater esta doença.

Diz-nos o bom senso que o que é bom (ou neste caso, muito bom) acaba depressa, e os Nirvana não são excepção...

Estamos em 1994 e os Nirvana estão no auge. Concertos nos mais variados pontos do globo e a consagração perto de ser feita durante a gravação do seu Unplugged nos estúdios da MTV em Nova Iorque, façanha essa só ao alcance das melhores bandas não faziam prever o que se passaria meses mais tarde.

April 8th, 1994,
"Notícia de última hora: Kurt Cobain, vocalista da banda Nirvana foi encontrado morto em sua casa, as autoridades suspeitam que tenha sido suicídio."

E foi com uma notícia idêntica a esta que se fez luto no mundo da música.
Morreu a alma dos Nirvana e com ela também o corpo que a suportava. Estava desfeita aquela que será sempre lembrada como a grande impulsionadora do movimento das sapatilhas All Star, das camisas de flanela, do cabelo comprido e atitude descontraída. Estava desfeita mais do que uma banda de música, tinha acabado A banda de eleição de milhões de pessoas em todo o mundo.
Ainda nos dias que correm, a sua morte está submersa em muita controvérsia e dúvida quanto à autoria da sua morte.
Morreu a lenda, permaneceu o legado...

Leaven: Esse legado, foi-me passado pelos meus primos era eu ainda uma criança e subsequentemente, muito verde no que toca a música. A verdade é que até aos dias que correm, nunca deixei de ouvir e gostar de Nirvana. Não foi um simples momento de agrado ou uma vulgar corrente de moda, foi e continua a ser algo intrínseco à minha pessoa. É o legado que me foi passado e que espero conseguir o mesmo sucesso quando for a minha vez de passar este valiosíssimo testemunho.

Luís Miguel: Confesso que comecei a ouvir Nirvana há relativamente pouco tempo, pois ao contrário do Leaven não tive a sorte de ter influências tão boas no que toca à música. No entanto, conheço toda a obra deles e se mesmo eu nutro uma admiração por eles e quando o Kurt morreu tinha eu 4 anos, imagino aquilo que não sentirão pessoas que viverem o auge da carreira deles...E é esse sentimento que sei que existe que me faz admirá-los tantos. A música tem de ser mais, muito mais do que um conjunto de sons. Tem de ser sentida e verdadeira por parte de quem a compõe e tocante para quem a ouve. E se houve alguém que conseguiu fazer isso bem foi sem dúvida Kobain e Cª.

7 comentários:

ervilha disse...

Se existe musica que hei-de ouvir ate morrer, é esta de certeza! a minha banda de culto, triste terem acabado quando era tao jovem. Como o leaven tive a sorte de ter uma prima que me deu um cd dos nirvana (best off) num natal que nao me lembro e a partir daí comecei a gostar realmente de musica. viva os nirvana!

Anónimo disse...

Será exagerar dizer que são imortais?
Não me parece... Basta ouvir uma vez e Nirvana permanece gravado.

Nirvana é... Nirvana!!

Ana Luísa.

azlinkp disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
azlinkp disse...

Concordo dizer que são imortais não é nem nunca será um exagero..
nem Hendrix fez o que eles fizeram(por mais que goste dele).
"Smells like teen spirit" é e será um hino cantado por todos,"Come as you are" dispensa apresentaçãoes

Nirvana Rocks

welbert disse...

bom.. eu também tive a sorte de ter um cunhado ki me mostrou o mundo do rock!!estava eu ate intao apenas ouvindo falar de nirvana ate que um dia vou passar o final de semanna la nas casa do meu cunhado e ele me mostra o celebre hino do rock um hino ki jamais saira da cabeça dakeles ki realmente sabe oq e um bom rock um no qual expressa atitude e dor ou mesmo tempo um som no qual eu simplesmente me empolguei e me decide diante um universo sem sentido.. esse hino se chama "smells like teen spirit"
nirvana ate o fim pq eu comecei por eles e espero ouvir ate o fim !!!!

Inês Cobain disse...

"E se houve alguém que conseguiu fazer isso bem foi sem dúvida Kobain e Cª."

Isto diz tudo... O Kurt era e será sempre único.
Concordo plenamente, os Nirvana são imortais, marcaram muita gente, marcaram-me a mim :)

Parabéns pelo post!

NIRVANA até ao fim <33

Anónimo disse...

sem duvida esta banda fez grandes musicas contribuiu para a mudança de todo o estilo de musica... talvez dizer que esta banda é imortal, penso que nao sejam as palavras ideais... pois estes ja nao existem mas sim a musica que eles nos passam é e sera sempre intemporal, uma musica que nos fara sempre lembrar deles, que nos fara sempre pensar e acima de tudo que nos relaxara sempre que precisarmos e tivermos mais tensos...

exelente post ... PARABENS